Lançamento 2 em 1 Contabilidade das Entidades do Terceiro Setor + O segredo dos vencedores

Lançamento 2 em 1 Contabilidade das Entidades do Terceiro Setor + O segredo dos vencedores

R$79,90

  • Editora: Editora Conhecimento
  • ISBN: 978-65-86162-01-1
  • Edição: 1
  • Ano: 2021
  • Páginas: 128
  • Informação adicional
  • Descrição
  • Sumário

Informação adicional

Peso 0.600 kg
Dimensões 25 × 11 × 6 cm
ABORDAGENS DO LIVRO:
  • ASPECTOS LEGAIS DE CONSTITUIÇÃO
  • TRIBUTAÇÃO: IMUNIDADE E ISENÇÃO
  • TRABALHO VOLUNTÁRIO
  • GRATUIDADES
  • TERMO DE PARCERIA
  • DOAÇÕES E SUBVENÇÕES
  • EXIGÊNCIAS DO CEBAS
  • RECONHECIMENTO DE PERDAS
  • EXIGÊNCIA DE AUDITORIA
  • DEMONSTRAÇÕES CONTÁBES E NOTAS EXPLICATIVAS

 

SINOPSE

O livro aborda a CONTABILIDADE DAS ENTIDADES DO TERCEIRO SETOR, partindo
das formalidades legais para constituição de tais entidades, para em seguida
tratar da contabilidade em si, alcançando: aspectos conceituais, política
contábil, reconhecimento de receitas, subvenções, trabalho voluntário,
gratuidades, CEBAS, reconhecimento de perdas para ativos, as demonstrações
contábeis, notas explicativas, entidades obrigadas a auditoria independente,
entre outros assuntos contábeis, buscando sempre trazer exemplos práticos
de contabilização e modelos aplicáveis no dia a dia. Para finalizar, o livro aborda
a questão dos tributos incidentes, imunidades e isenções.


SINOPSE DO LIVRO

Esta obra apresenta um conteúdo de fácil entendimento voltado à realização pessoal e profissional de cada ser humano. Ela busca recuperar o sentido da vida, fazendo uma reflexão sobre o que é vencer na vida, quando os valores materiais se sobrepõem aos valores humanos. Busca, assim, resgatar a autoestima e valorizar a busca da realização pessoal e coletiva na esfera da aquisição do conhecimento.

O grande objetivo deste livro é mostrar a você, leitor, que somente uma coisa é capaz de tornar um sonho impossível: o medo de fracassar. Diante disso, você precisa acreditar em si mesmo, ainda que ninguém mais acredite. Assim, você vai descobrir que o sucesso é um longo caminho que precisa ser realizado a passos lentos, em aceleração contínua, e, ao final, correr para abraçá-lo de uma vez por todas.

É preciso dar o primeiro passo, pois quem nunca da o primeiro passo, jamais conseguirá alcançar o topo. Existe um vencedor dentro de você: coloque-o em ação! Nunca espere pela sorte. O sucesso não é um jogo de azar.

SUMÁRIO DO LIVRO

Introdução

  1. Eu sou capaz
  2. A atitude e o conhecimento fazem a diferença
  3. A importância do planejamento
  4. A importância da ética para vencer na vida
  5. Pensamento positivo
  6. Focar nas soluções
  7. A força do entusiasmo e da alegria
  8. Plantar para colher
  9. Nem sempre é possível fazer só o que se gosta
  10. Priorizar o seu tempo
  11. Estabelecer objetivos de vida
  12. Estabelecer e priorizar metas
  13. Comprometer-se com as mudanças pessoais
  14. Ser determinado e persistente
  15. A felicidade
  16. A linha que separa os vencedores dos derrotados
  17. O perfil dos vencedores
  18. Aprendendo com os “gigantes”
  19. Mensagem final do autor para você

Referências consultadas (créditos)

INTRODUÇÃO

CAPÍTULO I - FORMALIDADES E ASPECTOS LEGAIS

1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES
2. ASSOCIAÇÕES
3. FUNDAÇÕES

CAPÍTULO II - CONTABILIDADE

1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES
2. COMO CRIAR UMA POLÍTICA CONTÁBIL
2.1. Suporte legal para estruturar a política contábil
3. RECONHECIMENTO DA RECEITA
3.1. Os cinco passos para o reconhecimento da receita
3.1.1. Identificação do contrato
3.1.2. Identificação de obrigação de desempenho
3.1.3. Determinação do preço da transação
3.1.4. Alocação do preço da transação à obrigação de desempenho
3.1.5. Reconhecer a receita à medida que as obrigações são satisfeitas
4. DOAÇÕES E SUBVENÇÕES RECEBIDAS
4.1. Conceitos e definições
4.2. Reconhecimento contábil
4.2.1. Receitas com convênios e doações
4.2.1.1. Reconhecimento das receitas com convênios
4.2.1.2. Reconhecimento das receitas com doações
4.3. Modalidades de subvenções
4.4. Tipos de subvenções
4.4.1. Empréstimo subsidiado
4.4.2. Ativo não-monetário recebido através de subvenção governamental
4.4.3. Subvenção governamental relacionada a ativo biológico
4.4.4. Subvenções para investimento
4.4.5. Subvenção relacionada ao CEBAS
4.5. Considerações gerais sobre a subvenção
4.6. Divulgação em notas explicativas
5. TRABALHO VOLUNTÁRIO
5.1. Definição
5.2. Reconhecimento e mensuração
5.2.1. Mensurando o valor do trabalho voluntário
5.2.2. Registro contábil do trabalho voluntário
5.2.3. Formalidades mínimas para documentar o trabalho voluntário
5.2.4. Modelo de recibo de trabalho voluntário
6. GRATUIDADES PRATICADAS PELA ENTIDADE
6.1. Definição e contextualização
6.2. A contabilização da gratuidade
6.2.1. Exemplo com gratuidade de 50%
6.2.2. Exemplo com gratuidade de 100%
6.3. Informações em notas explicativas
6.4. Cuidados especiais com relação à gratuidade
7. EXIGÊNCIAS CONTÁBEIS DECORRENTES DO CEBAS
7.1. Definição e contextualização do CEBAS
7.2. Tratativas e cuidados contábeis
7.3. Remuneração dos dirigentes das entidades do Terceiro Setor
7.3.1. Previsão legal para remuneração dos dirigentes
7.3.2. A remuneração dos dirigentes e a imunidade tributária das entidades
7.3.3. As formalidades exigidas para remunerar dirigentes
8. RECONHECIMENTO DE PERDAS
8.1. Definição de perdas
8.2. Perdas esperadas para instrumentos financeiros
8.3. Análise geral da recuperabilidade de ativos
8.4. Considerações gerais e a contabilização das perdas em ativos
8.4.1. Contabilização das perdas em ativos
8.4.2. Contabilização da baixa de ativos irrecuperáveis
9. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATÓRIAS
9.1. Conceitos e definições
9.2. Balanço Patrimonial
9.2.1. Ativo circulante
9.2.2. Ativo não-circulante
9.2.2.1. Realizável a longo prazo
9.2.2.2. Investimentos
9.2.2.3. Imobilizado
9.2.2.4. Intangível
9.2.3. Passivo circulante
9.2.4. Passivo não-circulante
9.2.5. Patrimônio líquido ou patrimônio social
9.2.5.1. Patrimônio social
9.2.5.2. Outras reservas
9.2.5.3. Ajuste de avaliação patrimonial
9.2.5.4. Superávit ou Déficit
9.2.6. Estrutura mínima do Balanço Patrimonial
9.3. Demonstração do resultado do período
9.3.1. Considerações gerais
9.3.2. Estrutura mínima da demonstração do resultado do período
9.3.3. O tratamento do superávit ou déficit com restrição
9.3.4. O tratamento do superávit ou déficit sem restrição
9.4. Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC
9.4.1. Estrutura básica da Demonstração dos Fluxos de Caixa de acordo
com a ITG 2002 (R1)
9.5. Demonstração das mutações do patrimônio líquido
10. NOTAS EXPLICATIVAS
10.1. Modelo das principais notas explicativas
11. EXIGÊNCIA DE AUDITORIA INDEPENDENTE
11.1. Entidades de grande porte
11.2. Entidades reguladas
11.3. Entidades sujeitas à prestação de contas
11.4. Entidades certificadas pelo CEBAS
11.5. Por exigência estatutária

CAPÍTULO III - ASPECTOS TRIBUTÁRIOS

1. A obrigatoriedade do CEBAS para imunidade ou isenção
2. Imunidade e isenção
3. Entidades imunes
3.1 Condições exigidas pela imunidade
4. Entidades isentas do IRPJ e da CSLL
4.1 Condições exigidas pela isenção
5. Tributação do PIS – Programa de Integração Social
6. PIS sobre a receita bruta
7. PIS sobre a folha de salários
7.1 Possibilidades de isenção ou imunidade do PIS/Pasep sobre
a folha de salários
8. COFINS - Contribuição para Financiamento da Seguridade Social
8.1 Condições exigidas para isenção
8.2 Atividades tributadas pela COFINS
9. Cuidados especiais no tocante a isenção e imunidade
10. Receitas financeiras não tributadas
11. Receitas financeiras sujeitas a tributação
12. Ganho de capital
13. Venda de mercadorias
14. Impostos municipais
15. Impostos estaduais
16. ITR - Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural
17. Principais certificados para o Terceiro Setor
17.1 CEBAS — Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social
17.2 OSCIP — Organização da Sociedade Civil de Interesse Público

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

ANEXO I